Perícia confirma que corpo encontrado em ‘cacimba’ é da menina Júlia, desaparecida em João Pessoa e morta pelo padrasto

A médica Cristiane Barbosa, do Núcleo de Medicina e Odontologia Legal do Instituto de Polícia Científica da Paraíba (NUMOL-IPC/PB), confirmou ao ClickPB, na tarde desta terça-feira (19), que o corpo encontrado em uma ‘cacimba’ em João Pessoa é da menina Júlia dos Anjos, de 12 anos, a qual desapareceu no dia 7 deste mês. O corpo dela foi achado no dia 12 de abril, na ‘cacimba’ localizada no bairro de Gramame, perto da casa da mãe da criança.

A médica perita Cristiane Barbosa informou ao ClickPB o seguinte sobre o exame de DNA no corpo encontrado: “acabei de receber o laudo das peritas. De fato identificou ela pelo exame de SWAB bucal ou pelo músculo. Consta no laudo das peritas.”

O padrasto de Júlia, Francisco Lopes, foi preso após confessar que matou a enteada e escondeu o corpo na ‘cacimba’. Ele confessou teria confessado em um segundo depoimento que abusou sexualmente da menina, embora tenha contado em uma primeira versão que assassinou a menina por receio de que ele fizesse mal à mãe grávida dele.

Ainda segundo a médica perita, “a família disse que viria agora para preparar a documentação” para liberação do corpo. A família deve retirar o corpo da menina amanhã para sepultamento logo em seguida, pois, segundo a perita, não é prudente realizar velório, devido ao avançado estado de decomposição em que foi encontrado o corpo de Júlia.

Entenda o caso

Júlia desapareceu no dia 7 de abril, após ter recebido mensagens de uma mulher interessada em agenciar seu perfil em rede social. A suspeita era de aliciamento da menor através da internet. Contudo, com suspeitas sobre o padrasto, a Polícia Civil o interrogou por mais de uma vez e conseguiu extrair dele a confissão do assassinato da enteada. Ele disse que jogou o corpo na ‘cacimba’ onde, de fato, o cadáver foi achado e levado ao IPC para exames, sendo confirmado hoje pelo resultado do exame de DNA que se trata de Júlia dos Anjos.

O corpo foi encontrado na terça-feira passada, 12 de abril. Francisco Lopes está preso preventivamente. A suspeita sobre agenciamento de carreira foi esclarecida e a dona do perfil que procurou Júlia se explicou e demonstrou não haver intenção de aliciamento contra a menina.

Saiba mais

Fonte Click PB

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: