Nacional de Patos e Treze empatam e podem se complicar ao fim da rodada

Os dois times sentiram as pernas pesadas. Com muitas mudanças nas equipes titulares, foi bastante complicado de se enxergar esboços de entrosamento. Faltas, passes errados e pouca intensidade. O melhor momento do Nacional de Patos aconteceu com Denílson, aos nove minutos, quando recebeu passe de Patrick pelo lado esquerdo e, com muita força, assustou o goleiro Jéferson. 

Apesar de ter o controle do jogo durante a primeira etapa, o Treze teve o seu grande momento aos 39 minutos. Douglas Lima fez grande jogada pelo lado direito e cruzou para Tales, que cabeceou a bola e viu a pelota bater acertar a trave.

Os 45 minutos finais da partida foram do Nacional de Patos. O primeiro chute a gol foi do Treze, mas descalibrado por Bruno Mota, nos primeiros minutos. Daí em diante, com Du em campo, as coisas pareceram se acertar. Com a correria do atacante pelo lado esquerdo, somadas às investidas de Manu do outro lado e à boa partida do meia Patrick, foram pelo menos seis finalizações do time nacionalino que pararam nas mãos do goleiro Jéferson ou num suspiro ao ver a bola tirar tinta da trave. O Treze buscou um caminho, mas, mesmo com o Canário lançado ao ataque, não conseguiu encaixar contra-ataques que pudessem matar a partida.

Com o empate no duelo entre Nacional de Patos e Treze, o Campinense, que tem 14 pontos, não pode ser mais alcançado pelos times que estão fora do G-2 do Grupo B e teve o seu passaporte carimbado para a próxima fase. O Sousa depende apenas de um empate contra o Botafogo-PB, na tarde deste domingo, para assegurar a classificação para o mata-mata do Campeonato Paraibano.

Fonte Click PB

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: